Pages - Menu

sábado, 12 de junho de 2010

Um Dia Quase Como Outro Qualquer.

"Prefiro reconhecer com o máximo de tranquilidade possível que estou só
do que ficar à mercê de visitas adiadas, encontros transferidos."

(Caio Fernando Abreu )


Abri os olhos, olhei o celular que me diziam ser 11:00 hrs e me levantei como em todos os dias de sábado. Não tem para quê acordar mais cedo que isso, passo a semana toda na agência trabalhando freneticamente, me desgastando entre uma campanha e outra. Sou publicitária, amo o meu trabalho. Mas a verdade é que amo tanto que me desgasto ao máximo. Talvez seja porque não tenho um algo a mais para me preocupar e me desgastar, como por exemplo: um namorado. Triste é você passar o mês todo criando campanhas e mais campanhas para o dia dos pombinhos, sendo que você não tem nenhuma rolinha ao menos para te acompanhar nesse dia.
Pensei em me deitar de novo, durmir mais um bocado, me embriagar em sonhos, talvez por lá passasse um cara que me compreendesse e quisesse ser meu namorado por hoje. Pensei muito e achei melhor não, vamos à realidade, crua e nua, do jeitinho que ela é.
Fui até a cozinha preparei meu café e minha torrada como em todas as manhãs, sentei, comi a torrada que tinha queimado um pouquinho, deixei passar do ponto. Bebi o café que estava tão amargo que minha face fazia uma ginástica pesada, adeus às rugas!
Por um momento me senti feito aquela torrada e aquele café. Pensei: passei do ponto e amarguei! Ninguém me quer!
As más línguas (aqueles fofoqueiros) e as mais gostosas (dos homens, claro) andam a dizer por aí que eu não passo de uma feminista, radical, fanática e ambiciosa. Só penso em mim, só quero à mim, só vivo do meu jeito e só danço conforme a minha música toca.
Não tem papo, não tem acordo, não tem remenda, não tem desculpa. É assim e ponto.
Morrem de medo de mim.É verdade, estou amarga feito esse café que acabei de fazer. O produto como o seu produtor.
E a alma então? Negra, como os pontos queimados da torrada, o recheio nem tem mais gosto.
Aquele tipo de torrada que todo mundo olha e ninguém quer, e quem come faz careta, e faz questão de deixar claro que só comeu pra não morrer de fome. Que triste é a vida de uma torrada queimada e de um café amargo, mais triste ainda é como a minha vida afetiva tem se enrolado com o tempo.
Deixei pra lá essa conversa, junto com o jornal do dia, cheio de palavras e mistérios em cima da mesa e fui lavar meu corpo e minha alma. A água bate e lava todas as impurezas ralo a baixo, seja do corpo, seja da alma, só quero que levem, já me faz um grande favor.
Passei a tarde toda devorando meus livros, meus personagens preferidos, meus enredos mais fantásticos, mais sombrios, mais cheios de mistérios. Em parte me sinto feito um livro, esperando alguém que queira me devorar com fervor de querer saber mais e mais o que tenho para ser desvendado. Minhas páginas são complexas, paradoxais. Entender-me faz parte de tocar, de sentir e saber interpretar da melhor forma o conteúdo.
Sou uma história viva, marcada por diferentes personagens, um enredo mirabolante, cheio de fantasias, segredos e surpresas. Mas quem irá ler-me? Procuro um leitor.
Fechei os livros, peguei meu sobretudo (faz frio, não sei se é lá fora, ou é aqui dentro) e fui até a cafeteria mais próxima que costumo ir nos dias de inverno.
Sentei-me, pedi um café ( que gana estava eu de tomar um bom café, um que não estivesse amargo como o meu) e fiquei a observar o lugar e as pessoas que por alí passavam.
Umas mais apressadas que as outras, umas mais sozinhas e solitárias que as outras. Provavelmente procurando ajustar suas almas tomando um bom café como eu estava fazendo.
O garçom, que diga-se de passagem era um verdadeiro deus grego me veio com umas cantadas péssimas, daquelas de causar ânsia só de pensar.
Parei e pensei: antes só do que mal acompanhada! Prefiro tomar meu café sozinha, e ficar aqui escrevendo meus poemas de amor em guardanapos de papel do que ficar presa á relacionamentos sem futuro e sem amor próprio.
Para quê cair de novo?
O coração que construiu muralhas, espere... estas são só derrubadas com o tempo.

Vanessa Monique

Quer comentar e não acha o link?
CLICK AQUI!





26 comentários:

garoto cientista disse...

Minha linda, aqui estou apreciando teu blog, degustando teu texto, saboreando tuas idéias e alucinações e, olha, que alucinações, rsrs, adorei seu texto, em especial a parte das rolinhas, kkkk, nada pessoal claro, rsrs. Mas quero também agradecer imensamente a visita e o comentário. Sabe, torradas não gosto, mas amo de paixão um bom café, não sei se gostaria do seu se é amargo, rsrs, mas, é fato, amo um bom café, pra falar a verdade, alguns dias, em especial depois das provas finais da faculdade, só funciono a base de café. Gostei muito de seu texto, gostaria de saber se me permite publicar partes dele em um de meus blogs fazendo referencia ao seu, posso? diz que sim vai, diz que sim, sim? No aguardo, abraços.

Franck disse...

acho que o texto do Caio já diz tudo sobre os relacionamentos, e seu post, na ânsia do querer e não querer, reflete o que tbém penso: que relacionamnetos demandam tempo, dedicação, sedução, compreensão... e outras coisitas mais. cansei de me dedicar aos ditos 'amores', ando quietinho, e, nesse dia 12 nunca estive tão bem comigo msm...
bjs e ânimo, qdo menos esperar (pode ser clichê), vai acontecer aquele clic e descobrirá que é a pessoa que vc vai ter que ter tudo que mencionei acima: tempo, dedicação, etc...

mariiina disse...

Antes só do que mal acompanhada MESMO.
Muito bom o texto e obrigada pela visita no Prelude of Heart
Beijos ;*

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Vanessa,

Acho que quando chegamos num certo nível de maturidade, muitas coisas deixam de ser importantes. Crescimento, geralmente, gera um bom tempo para reflexão e acho que isso esteja refletindo na sua vida. Não existe nada de errado, apenas você chegou um determinado momento que tem que sentir pra crer. E logo tudo vai se encaixar.

=]

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Ester disse...

Olá Vanessa,
Vim retribuir sua visita e li alguns posts que gostei muito, esse aqui em particular, pois reflete a vida de quase todo mundo.
Porém, são poucos que se dão conta como vc, que percebe-se, tem auto estima!
As vezes é melhor mesmo ficar sozinha, mas se sentir feliz dentro, e depois tudo flui direitinho!!!
Gostei do seu senso de humorismo (a parte da rolinha...kkk)
Beijinhos e vou te seguir.

Betty Gaeta disse...

Oi Vanessa,
Estas datas são de lacar! Dia dos Namorados eu passei tranquila, pois tenho o meu marido ao meu lado, mas passei um Dia das Mães terrível, pois tinha perdido a minha. Tb não tenho mais meu pai, e vem aí Dia dos Pais. Natal então, me dá arrepios, pois a TV vende a imagem de mesas cheias, e eu só tenho uma filha, e sou filha única, bem como o meu marido.
O melhor é encarar a realidade friamente, são datas comerciais e pronto! Se vc está bem consigo mesma é o que importa.
Obrigada por me visitar sempre tb!
Bjkas e um ótimo domingo para vc.

Ceci disse...

amiga quanto tempo qe naum venho aqui, sumi um pouco do blog mais agora to voltando beijos :*

JUNIOR disse...

QUERIA MUITO TER VISTO A SUA OPINIÃO A RESPEITO DO MEU BLOG. O QUE VC ACHOU DELE? ESPERO QUE VC VISITE MAIS VEZES.

JUNIOR disse...

SEMPRE QUE VISITAR DEIXA UM COMENTÁRIO. E VI QUE VC COMENTOU LOGO NA POSTAGEM A RESPEITO DE FUTEBOL. OLHA, TODOS OS DIAS POSTO ALGO. ASSIM SEMPRE TENHO NOVIDADES PARA QUEM VISITA. MAS QUERO MESMO SABER A TUA OPINIAO A RESPEITO DO MEU BLOG, NAO ESQUECE.

Pirulito que Bate-Bate disse...

Acho que o Dia dos Namorados existe sim, e não podemos negar isso, e nem negar os namorados que se beijam nas ruas combinando um dia perfeito. Mas temos que enfrentar horas bolas! É só mais um dia entre 365, e nos outros 364 ainda vai acontecer MUITA coisa.

Rodolpho Padovani disse...

Acho que o mais difícil vc já fez, que foi encontrar os pontos que talvez precisem de uma mudança. Certamente tem alguém por aí, não aquele que vc espera, mas quem espera por vc e a vida é cheia de surpresas, quem sabe entre um café amargo ou uma torrada queimada vc não encontre isso...

Bjs =)

Maria da Luz Borges disse...

Cara Viviane
Concordo consigo. Mais vale só que mal acompanhada...
Mas percebo lindamente o seu desencanto. Já passei por ele.
Também eu, durante muitos anos, estive sozinha. Também eu fui apelidada de feminista e de egoísta. Também me disseram que ia ficar para tia... isso não me fez diferença. Eu fui tia aos 6 anos e sempre adorei esse papel. De qualquer forma, estes comentários derrotistas, pairavam sobre mim como uma ameaça e eu por vezes achava que nunca ia encontrar ninguém.
Eu não queria ninguém a metade. Ou tudo ou nada, costumava dizer.
Entretanto o meu pai ia repetindo: "Não se preocupe filha, para cada tacho há uma tampa" ou "cada laranja tem a sua metade". Tinha razão o meu Pai.
Estive assim, flutuando no limbo até aos 28 anos. Viajei, saí com os amigos, li, escrevi, pensei e uma certeza eu tinha no meu coração. A minha vida tinha um objectivo e aquele tempo de espera era como um estágio, um tempo para aprender a dar a vida por aqueles que se ama. Até que um dia de verão, em Florença, conheci o Carlos. Por fora, não era "o principe sonhado", mas tinha um cavalo branco e sobretudo os mesmo objectivos que eu. Queria pôr a vida ao serviço. Não perdemos tempo... E ao fim de três meses casámos. Já vivemos juntos há 27 anos e é muito bom estar com ele. Acho que nunca nos zangámos a sério. Ainda celebramos, mensalmente o dia em que nos conhecemos(acabámos de celebrar o nosso 324º mês em que estamos juntos)e continuamos a namorar à janela todos os dias pelo menos 5 minutos. O Carlos é sem dúvida a minha alma gémea.
Por isso Viviane, não desespere, nem fique triste. Lá diz o proverbio" guardado está o bocado para quem o irá comer". Tenha calma e paciência. Aproveite bem cada dia que passa, viva plenamente cada momento, gaste o seu tempo fazendo aqueles que lhe são mais próximos, felizes. E pense que está em estágio, a praticar para quando for a sério se sair bem. E a sua metade da laranja, aquela que vai querer a sua felicidade acima de tudo, anda algures por aí, à sua procura, mas um dia vai chegar. Não se contente com metade. Todos nós temos direito à felicidade plena! E tudo o resto é apenas paisagem.
Um dia a realidade vai chegar. É só esperar pacientemente.
Comigo foi assim.
Um abraço e felicidades
Luz

Jaci Macedo disse...

Sempre penso que quando formos felizes sozinhos, poderemos ser feliz com outra pessoa. Nem todo mundo(inclua-me) tem a sorte, que muitas nem sabem que têm sorte, de encontrar o amor de sua vida, ou pelo menos um amor, na sua fase de vida preferida. E então, com o tempo, a gente vai construindo muralhas em volta de nós por aquele medo de passar pelo o que todas as nossas amigas passaram... sofrer, digo. Somos feitos de solidão alternativa, de amor próprio. Beijos.

Poupée Amélie™ disse...

Van, assim como vc, passei o dia 12dormindo muiiito! Em Sampa tava (e tá!) um frio do cão, então... pensei: não tenho nada de diferente para fazer neste dia, por isso, concedo-me o direito de dormir até mais tarde e de desfrutar da minha própria companhia, seja ela boa ou não tão boa assim.
Adorei o post. Sinto-me muito perto disso tudo. E o texto de Caio - ah Caio! - dispensa qualquer comentário.
BeijO*

garoto cientista disse...

Olá menina, grato pela visita, segue o link da postagem, caso não goste, por favor me avise. Abraços.

http://blogotecca.blogspot.com/2010/06/um-dia-quase-como-outro-qualquer.html

paraiso disse...

Oi querida, quando estou namorando dou valor a data, mas quando não estou, não ligo muito, não fico mal, aproveita para ver as amigas e aproveitar..

Boa sorte no sorteio =D

Beijos.

disse...

Tudo tem seu tempo...
Lindo texto de muita expressão e sentimento. Bjossss

Dika Fashion disse...

Minha linda vocÊ simplesmente faz um post com essa tag respondendo a pergunta sabe?!
beijosssss e adorooo seu blog minha fofa

Paulo disse...

Vanessa...
Realmente, ando sumido...rsrs. Eu diria atribulado de coisas, sem muito tempo... Aí vem você, e me convida para te visitar...
Muito obrigado, mesmo, pelo convite, Querida!!!
Que texto gostoso!!! Minha nossa!!!
Também, sou contra essas datas que criaram só para o consumo: Dia dos Namorados, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia da Criança, Natal, enfim, essas datas que, na verdade, não deveriam ter uma data especial, pois deveriam ser todos os dias. Como ficam os filhos que não tem pai ou mãe, ou os pais que não tem criança, ou as pessoas que perderam familiares no Natal, né...??? Quem tem namorado(a), por exemplo, Dia dos Namorados deveria ser todos os dias.
Como é gostoso ler seus textos, adoro suas metáforas e suas reflexões.
Você é tão jovem, que muitas mulheres em toda a sua vida jamais atingirão o nível de maturidade que você já tem.
Vejo que você é uma mulher que se ama muito, e esse é o principal ingrediente para poder dar amor a uma outra pessoa.
Cada vez que leio você, mais eu gosto...
O amor a gente não escolhe, simplesmente, acontece... Muitas vezes a gente se sente sozinho, eu sei, mas temos que esperar, pois ele acontece quando a gente menos espera. E como você disse, tem que ser com qualidade, e não na superficialidade descartável das chamadas "gostosinhas", como você disse...rsrs.
Aos poucos, passo a entender um monte de coisas sobre você. Por que você é tão linda na foto, por exemplo, ou por que você não é mulher para qualquer porcaria de homem. O nome do seu cantinho diz e resume tudo: "De Dentro Para Fora...". Você é linda por dentro, e sua beleza interior faz sua beleza exterior.
Continue exigente, se amando como você se ama, pois seu homem tão desejado existe, e você vai encontrá-lo, ou melhor, ele virá até você na hora certa.
Mais uma vez, parabéns pelo texto lindo e por toda a sua beleza, que sempre encanta a todos.
Beijos.

Ester disse...

Parabens pelo blog!

Ester disse...

Vanessa desculpe, o comentario acima era pra outro blog rsrsrs
Eu tinha aberto o seu junto, e na pressa deu no que deu hahahaha.
Pra vc eu ja tinha feito elogios antes, né??
beijos querida

a**A disse...

Hey...")

Obg pela visita em meu blog ")
Achei super interessante o teu, em especial este post...Me vi em parte nele, principalmente no que dizem as más línguas rsrs

"Prefiro reconhecer com o máximo de tranquilidade possível que estou só
do que ficar à mercê de visitas adiadas, encontros transferidos."
|Caio Fernando Abreu|

Essa frase anda me perseguindo hj...3ª vez que a encontro...rsss

Beijos***

Everson Russo disse...

Muitos lindos seus sentimentos nesse texto,,,um beijo de linda semana pra ti,c heia de paz e carinho....beijos.

*lua* disse...

Ah meu doce! bom dia!

Muralha é necessário, mas já dizia Che: hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás. Então tome um café bem doce ... sozinha ... mas café doce, assim até um garçom desajeitado tenha o direito de ter um sorriso teu, mesmo que apenas só simpático!!!
beijo no seu coração

Ellen Azevedo disse...

Ah que lindo o texto.
Muito verdadeiro, o amor um dia vai chegar e tornar tua vida bem mais colorida. Só cabe a você permitir que ele se aproxime!

Beeijos.

Cíntia Echel disse...

Menina, fiquei foi com raiva que seu texto não apareceu nos meus updates. Tá lindo demais... ADOREI!
É assim mesmo. Quando a gente passa muito tempo sozinha, dá vontade de se apaixonar, quando passa muito tempo acompanhada, dá vontade de "voar". Como dizia Renato Russo (na sua melhor frase, minha opinião), é A SAUDADE QUE EU SINTO DE TUDO QUE AINDA NÃO VI.
O ser humano é fadiga constante. Liga não, daqui a pouco você se apaixona, sente borboletas no estômago, se sufoca daquilo e depois perde a graça, e volta a graça novamente, e perde a graça, e volta mais uma vez... Enfim, roda da vida... rs
Te pedir, depois me ensina a colocar o selo da Programação Verde no meu blog? Eu tentei, mas tô semi-analfabeta ainda nisso... rs
Bjuxxxx e mais sucesso ainda aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...