Pages - Menu

quarta-feira, 7 de julho de 2010

De Volta ao Amor-Próprio.

" Quando o amor próprio vacila... "


A primavera era fria e melancólica, as flores murchas. O verão melancólico e frio, o sol não aparecia, e quando aparecia não aquecia. O outono também frio e melancólico, na qual essa melancolia dobrava vendo as folhas das árvores caírem sobre o chão. E não podia ser diferente no inverno, também melancólico e frio somando-se a neve e o gelo, nem um chá ou um chocolate quente esquentava aquela alma gelada. Nada era diferente, tudo sempre muito constante e frio.
A monotonia consumia Catarina, ia deteriorando o seu sentir, cada hora que passava era uma eternidade. Nada parecia mudar, era uma dor tão grande que tinha virado um gigante que de minuto a minuto pertubava sua vida.
Desde que Marcelo se foi levando seus olhos amendoados e seu sorriso de canto de boca Catarina vivia aos prantos escutando as gargalhadas do amado em cada canto da casa e lembrando-se do dia em que ele a deixou por uma vizinha de corpo carnudo.
Naquele dia Catarina também havia se deixado. Afinal, viver sem o seu grande amor do lado era amargor demais. E uma cratera abriu em seu coração.
Foram chamados mestres de obras, pedreiros, engenheiros, arquitetos, mas ninguém dava jeito. Foi assim que Catarina tornou-se caso nacional. Estava em todos os noticiários. Ninguém conseguia dar uma solução ao caso da pobre coitada que morria pouco a pouco de amor.
Procuraram o tal Marcelo que já estava bem longe para em breve não ser acusado de homicídio com requintes de crueldade.
E cada dia que passava a cratera ia aumentando e rasgando lentamente as carnes de Catarina, fazendo-a sentir dores indescretíveis. Sabia-se que a já quase defunta precisava tomar um choque de realidade e tapar de uma vez por todas aquele imenso buraco.
Uma conhecida da viva-morta compadecida da situação lembrou-se de um chá que sua mãe lhe fazia em épocas desagradáveis e juntou todos os ingredientes em uma panela de água fervente.
Foram usadas diferentes ervas: respeito, introspecção, sabedoria, felicidade, auto-estima e mel para adoçar. Depois de feito o chá a conhecida de Catarina levou até ela na esperança de que o caso seria sanado, era a última esperança, pois a pobre já não tinha mais o que definhar.
Catarina com a ajuda de sua conhecida bebeu aos poucos aquele líquido de uma cor um tanto diferente e um gosto agradável as papilas gustativas.
No último gole sentiu suas forças se regenerando e a cratera que existia dentro de si fexando-se rapidamente, sua face abriu-se em sorrisos e o sol de verão agora sentia aquecer seu corpo.
As pessoas na rua gritavam:
- Milagre! Milagre! Catarina foi curada por um chá.
E a conhecida consertava a gritaria. Não era milagre nem um chá qualquer, mas era o chá do amor-próprio.

Vanessa Monique



- Gente eu aos poucos vou comentar nos blogs e vou fazer um convite àqueles que residem em Natal/RN e possuem blog para vocês participarem da comunidade no orkut: Blogueiros de Natal/RN.
Dia 10/7 (sábado agora) teremos um encontro no Midway Mall as 18 horas. Estaremos em frente a Siciliano, na segunda entrada que fica em frente a uma loja feminina.
Para maiores informações só entrar na comu.

Beijinhos! :*






12 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Vanessa...é verdade mesmo, o amor próprio nos esquenta a alma, nos dá animo para ir em frente...
Ultrapassando os obstáculos que por ventura a vida nos concede...
Um abraço na alma...
Beijo

Leticía Gomes disse...

acho que as vezes a gente dramatiza muita coisa, como voc~e bem mostrou no texto.

mas o que seria do humano sem a arte de enfatizar, não?
ótimo como sempre.

ah, fica tranquila quanto as visitas, não me importo de comentar só de vez enquanto, o importante é manter o contato, não é?

um beijo vanessa, peguei seu selo para colocar no meu blog.

Rodolpho Padovani disse...

Ainda bem q ela tomou o chá de amor próprio a tempo... muitas pessoas simplesmente não tomam e vivem sempre submissas...

Bjs =)

*lua* disse...

Sem amar a si próprio, jamais será capaz de amar alguém, apenas estará enganando a si e outrem! Beijo menina, que bom que voltou, essas máquinas sempre nos dando sustos!

Nara disse...

Lindo texto, a gente se vê sábado no encontro então heheheh!
beijoss

http://rosinarab.blogspot.com

Lettys M. disse...

Ah,gostei muito *--*
beijos :**

ॐ Camila Anastasi disse...

Querida não se preocupe por ter demorado, de uma olhadinha lá no meu blog só mais para baixo que tem um selinho para vc!

Beijos querida

O amor proprio com certeza cura!

Jaci Macedo disse...

Amor próprio é tudo nessa vida. Se você não se amar, nunca vai poder amar alguém.

até o encontro, sábado ^^

beijos, coração (:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Que chá poderoso esse, levanta até quem não acredita mais.

até mais.

Jota Cê

Paty disse...

Oi Vanessa
Adorei o visual novo do seu blog.
Bom final de semana.
Beijos

gabyshiffer disse...

Olá,
Adorei seu blog
e pena não morar na sua cidade pra poder participar do encontro...
:)
Vou te add
Boa sexta pra vc

paraiso disse...

Aí que lindo, é preciso amar a si próprio para depois amar alguém.

Que bom que voltou querida..Te espero no Look Day =D

Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...