Pages - Menu

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Foi Embora.

"Não chorei; lembra-me que não chorei durante o espetáculo:
tinha os olhos estúpidos, a garganta presa, a consciência boquiaberta."
(Machado de Assis)



Assim como se ganha, se perde na vida. Tudo é questão de tempo.
E tempo é aprendizado.
Mas ninguém quer perder, muito menos no amor.
Que sede única e infinita que corria dentro de mim de ter aquele jovem simpático, corado, que me arrebatava os olhos e o coração. Que força de vontade que rodeava o meu corpo toda vez que ele chegava do meu lado me fazendo suspirar com o seu cheiro. Que tremores que eu sentia ao escutar sua voz grave, que eram como músicas para o meu ouvido.
Quantas sensações foram sentidas ao extremo e com delicadeza que só um coração entregue a paixão é capaz de sentir.
Chegou em um dia e foi no outro.
Mas foi assim tão rápido e tão derrepente como se nada tivesse ocorrido para ele.
Sei que para mim muito aconteceu, o adeus esperava que demorasse um pouco mais para acontecer e fosse mais bonito, mais jeitoso, mais irreverente, que deixasse um gosto gostoso, melado, único.
Não deu tempo de chorar, de fazer escândalo, nem de falar nada.
Era como se tivesse passado um furacão levando embora TUDO
o que eu tinha construído com o coração.
As palavras foram poucas, sinceras ou não.
Mas que deixaram um lento amargor que até os tempos atuais tenho sentido.
Uma taquicardia me consome o fôlego quando me vem a memória aquela cena:
proferiu umas palavras quaisquer, me deu um beijo no rosto e foi embora para nunca mais voltar.

Vanessa Monique

18 comentários:

meus instantes e momentos disse...

ótimo texto.
que bom voltar aqui.
Tenha um final de semana feliz.
Maurizio

Franck disse...

Às vezes momentos arrebatadores é bom... mas pq vc não vai atrás dessa pessoa que faz vc ter tarquicardia?
Um bom fim de semana! BJ*

Cia. De Teatro Atemporal disse...

Oi, Bela!

A nossa companhia já estava com saudades de você!

Que legal que deu tudo certo com o seu PC! Agora, formatado ele está novinho!

Olha... reconheço que estou sem palavras para escrever o quanto eu adorei a sua entrevista na tag "Quem é essa minha blogueira?" puxa... eu adorei a foto, adorei tudo!

Muito obrigado por te conhecer melhor e por saber que você é uma pessoa muito mais que especial!

O Blog também está muito, muito, muito legal!

O "De Dentro Para Fora..." está no caminho certo e com certeza irá crescer cada vez mais!

Um maravilhoso sábado e domingo para você e toda a sua familia!

O nosso amor por você é ATEMPORAL!

Ariba México!!!!! (Risos)

Um beijão!

Clemente.

Cia. De Teatro Atemporal.

Monique Premazzi disse...

Senti falta de vir aqui. Nossa, seus textos são tão perfeitos *-*

xx

Kassia Nobre disse...

Que lindo..sinceramente...mas como veio do coração, já era esperado..

(tentarei voltar para o blog)

Abraços

=)

Rô (Maria) disse...

Vanessa...

super obrigada pela sua visita ao nosso Café do Scrap. Vim aqui conhecer seu canto e adorei... ;)

Beijocas...

Betty Gaeta disse...

Oi Vanessa,
Estava sentindo sua falta! Que bom que vc voltou e voltou com um texto tão lindo! Trist, mas lindo.
Bjkas e um ótimo sábado para vc.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Vanessa,

O adeus é doloroso demais quando vemos indo embora aquilo que mexeu tanto com o íntimo.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Raquel Costa disse...

Olá !! Pois é fiquei sabendo do encontro, mas hoje não deu pra ir !! Quem sabe o próximo. Me conta como foi . Beijos. Fica com Deus.

Gilmar disse...

Vanesa,

Cheguei para agradecê-la por acompanhar o Caminhar & Ruminar, entretanto, deu vontade de ficar mais tempo passeando por aqui.

Suas falas são carregadas de sentimentos intensos e fazem revolver doces (e amargas, rsrs) lembanças!

Gostei tanto que já acompanho-a, também e voltarei, com mais tempo, para ler mais, saber mais...

Abraços!

Bill Falcão disse...

Corre atrás!
Bjoo!!

Luciana P. disse...

Sabe, Vanessa, me perguto se ficar um pouco mais não pode ser perigoso. Quanto mais a gente conhece, mais difícil pode ser dizer adeus, especialmente se sentimos que esse adeus vai chegar um dia. A vida é feita de momentos, intensos, brandos, enfim. Mas momentos como esses que descreve são os mais doloridos, pois nos dão tudo e tiram com a mesma velocidade.
Beijos, lindo texto!

Joyce Martins disse...

Obrigada pela leitura de meu último texto, mesmo assim minha querida!

Espero que goste dos novos, beijoos.

Me passe seu twitter, se tiver.


Boa semana!

;*

Julia Cotrim disse...

Oi Vanessa que texto bonito!
Beijos e um bom domingo

garoto cientista disse...

Olá, amei o texto, é uma pena que o relato seja de uma despedida, triste, mas imagine que, se não houvesse esta despedida, você não encontraria seu próximo grande amor! Abraços e ótima semana.

Paulo disse...

Vanessa...
Seus textos sempre criam imagens na minha mente durante a leitura, e uma capacidade de transferência de sentimentos ao meu coração... Você escreve de uma forma deliciosa. Talvez, o segredo esteja porque é "De Dentro para Fora", né...???....rsrs. (eu sempre te digo isso...rsrs)
Todos os encontros não são casuais. Todas as relações nos constituem e nos enriquecem. Eu sei que você têm armas poderosíssimas para reverter esse "adeus", se vc quiser. Mas tem que ver se vale a pena, ou se é melhor partir para outra.
Analise com carinho, veja as circunstâncias, as possibilidades, cuide com a idealização, e decida o que é melhor pra você, minha linda...
Como dizem, como mulher "você tem café no bule" ou "bala na agulha" suficientes para escolher. A escolha é sua e não dele. Quem perdeu mais foi ele.
Parabéns pelo texto, como sempre DIVINO!!!
Beijo.

Discovered Fashion disse...

Tudo que você escreve é tão IN, me perco lendo...empolgação total!
Bjoks

J.J. disse...

Agora só resta a saudade e a lembrança! Muito triste essa história, mas é assim que acontece!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...